Blog da JusCash

Insights, dicas e ferramentas para gestão financeira de advogados e escritórios de advocacia.


20 de abril de 2023
Organização Financeira

Antecipação de honorários ou empréstimo bancário: O que é melhor?

Escrito por: Equipe JusCash

Homem conseguindo dinheiro, após verificar o que era melhor a antecipação de honorários ou empréstimo

Escrito por: Equipe JusCash

Compartilhe nas redes:

A antecipação de honorários e o empréstimo bancário são duas opções que ajudam o advogado quando as contas do escritório não fecham. Descubra qual é a mais vantajosa!

A morosidade é um dos maiores problemas do sistema judiciário brasileiro. De acordo com o relatório Justiça em Números do Conselho Nacional de Justiça (CNJ), o tempo de tramitação dos processos judiciais em 2021 foi de 2 anos e 3 meses do ajuizamento até a baixa.

Essa demora tem um impacto direto no fluxo de caixa dos advogados e escritórios de advocacia. Isso porque, quanto mais um processo demora para ser concluído, mais demorado também é o pagamento do cliente e do advogado. Além disso, a data de recebimento pode ser imprevisível.

Porém, esses profissionais têm a possibilidade de antecipar os honorários e ter acesso a esses recebíveis antes da conclusão do processo. Continue essa leitura para entender como funciona esse procedimento e conheça as vantagens de optar por esse método ao invés de recorrer a um empréstimo. Vamos lá?

O que é a antecipação de honorários advocatícios?

A antecipação de honorários é feita por meio da cessão de créditos judiciais, que é uma operação semelhante à compra e venda. Quando o cliente ganha uma causa na justiça, tanto ele quanto o advogado têm a opção de vender o crédito para um terceiro para não precisar esperar pela execução da sentença.

Assim, quem adquire o ativo judicial passa a tomar o lugar do cedente em uma ação. Quando a parte devedora pagar o valor definido na Justiça, o comprador do crédito receberá esse dinheiro, e não mais o autor do processo.

Para quem vende o crédito judicial, essa é uma forma de acelerar o recebimento e ter acesso aos valores a que tem direito no momento em que realmente precisa. Para quem compra, esse é um investimento de médio prazo, com baixo risco e rentabilidade acima de aplicações financeiras tradicionais oferecidas pelos bancos.

O advogado consegue vender seus honorários contratuais e até os de sucumbência de forma total ou parcial. Essa é uma solução para quem precisa driblar a morosidade do sistema, adiantar o recebimento dos valores aos quais tem direito e manter as contas em dia.

O que é empréstimo?

Por outro lado, o empréstimo é um contrato firmado entre uma pessoa ou empresa e uma instituição financeira. Assim, o contratante recebe a quantia de dinheiro solicitada e deverá pagar esse valor no prazo acordado em contrato.

Essa é uma operação que traz riscos para a instituição financeira. Por esse motivo, o valor emprestado é acrescido de juros, que fazem com que o valor devido aumente de forma significativa, em especial se houver atraso no pagamento. Caso o devedor fique inadimplente, também pode ter seus bens apreendidos e valores em conta corrente bloqueados.

Esse tipo de operação também pode exigir algum tipo de garantia da parte do tomador do empréstimo, como um veículo, aplicação financeira ou fiador, que passa a ser devedor solidário em caso de inadimplência.

Qual a diferença entre antecipação de créditos judiciais e empréstimo?

Em resumo, ao fazer um empréstimo, você recebe um dinheiro que não é seu e fica devendo a quem concedeu esse valor. Nessa modalidade, você precisará pagar juros sobre o valor que recebeu como empréstimo e correr o risco de impactos negativos em caso de inadimplência.

Já na antecipação de créditos judiciais, você consegue trazer para o presente um dinheiro que já é seu por direito, mas você só conseguiria acessá-lo no futuro. Para isso, você não precisa se endividar ou pagar juros, somente pagar uma taxa de deságio para viabilizar a transação.

Esse dinheiro é referente a uma causa ganha na justiça ou aos serviços advocatícios prestados. Assim, em vez de aguardar pela liberação do crédito na conclusão do processo, você pode acessá-lo e usar quando e para o que precisar.

Confira um comparativo entre as taxas de juros anuais* de um empréstimo em instituições financeiras tradicionais e a taxa anual estimada da antecipação de honorários com a JusCash com base em um um processo de deságio de 25%:

Quando é melhor antecipar os honorários?

A antecipação de honorários é uma ótima opção para quando seu escritório está precisando de uma rápida injeção de capital. Esse é um processo rápido e desburocratizado, e você pode usar o dinheiro para pagar contas, funcionários, etc.

O importante é ter a consciência de que esse dinheiro ainda não está no caixa, mas já é seu e viria para você de toda forma. Por isso, é importante que o dinheiro seja aplicado para equilibrar o negócio e torná-lo sustentável. Ou seja, para aumentar o capital de giro, investir para a expansão do negócio, fazer a manutenção do fluxo de caixa, montar uma reserva de emergência, etc.

Também é importante ter um bom planejamento para lidar com as despesas futuras. Isso porque, o dinheiro adiantado não entrará no caixa quando o processo for finalizado. Essa é uma medida para evitar desequilíbrios nas despesas futuras.

Quando é melhor pedir um empréstimo?

Um empréstimo deve ser visto como uma dívida que você contrai e terá que pagar parcelas acrescidas de juros no futuro. Embora ter uma dívida não seja o melhor dos cenários, ela pode ser positiva quando acompanhada de um ótimo planejamento.

Antes de pegar um empréstimo, é preciso  projetar adequadamente o fluxo de caixa do escritório  para saber como você fará para pagar essa dívida e onde você irá aplicar esse dinheiro. 

Se for fazer uma reforma ou investimento, é importante fazer um orçamento, mapear os possíveis gastos e calcular quanto de lucro a reforma trará para o seu negócio.

Por exemplo, se o empréstimo tiver um prazo de 24 meses para o pagamento das parcelas é importante projetar como serão as receitas e despesas do escritório nesse período para  evitar uma quebra no caixa e a necessidade de refinanciar, ou pior, ficar inadimplente pelo não pagamento da dívida.

O que considerar antes de vender honorários?

A etapa de cumprimento da sentença normalmente é a mais demorada de um processo judicial. Assim, mesmo com a causa ganha, não dá para prever em quanto tempo o devedor efetivamente fará o pagamento.

Com essa incerteza, os profissionais da advocacia têm dificuldade para fazer um bom planejamento financeiro. Assim, correm o risco de que o escritório, mesmo tendo um bom resultado na aquisição de clientes e na condução dos processos, não tenha capital suficiente para cobrir as despesas fixas que devem ser pagas todo mês, devido à inconstância nos recebimentos.

Para evitar recorrer aos empréstimos ou outros meios onerosos para se manter no azul, o profissional tem a possibilidade de fazer a antecipação de honorários advocatícios. Assim, não fica à mercê dos prazos da Justiça e pode reequilibrar o fluxo de caixa e cobrir todas as despesas.

Se você acredita que antecipar seus honorários é a estratégia mais adequada para o seu negócio, preste atenção às dicas abaixo para garantir que a operação seja justa para todos os envolvidos. Confira:

Avalie o custo médio do escritório

Busque um processo similar e tente calcular seu custo mensal, prazo médio de atuação e quanto você receberia sem a cessão do crédito judicial. Também analise se seu escritório consegue arcar com as despesas até o desfecho da ação. Se for o caso, talvez você ainda não precise vender honorários.

Deságio

A negociação de ativos judiciais prevê um deságio, ou desconto no valor total da operação, para torná-la viável aos investidores. Por isso, é importante avaliar se é mais vantajoso receber o valor reduzido imediatamente ou esperar e receber o valor integral.

O deságio é a diferença entre o valor real e nominal de um título em uma operação financeira. O valor real é a quantia final paga por uma aplicação, enquanto o valor nominal é o preço que estava em vigência quando esta foi calculada.

Por exemplo, você tem a receber num processo o valor de  R$ 100 mil e vendê-lo por R$ 95 mil. Dessa forma, a diferença de R$ 5 mil entre um valor e outro é a taxa de deságio, que corresponde a 5% do valor inicial.

Percentual de venda

O advogado não é obrigado a vender a totalidade de seus créditos. É possível determinar um percentual de venda de seus honorários contratuais e ainda ter direito a receber uma parte do valor no cumprimento da sentença.

Conte com a JusCash para antecipar seus honorários advocatícios

Após todos esses pontos, fica claro que a antecipação de honorários advocatícios pode ser muito mais vantajosa para o advogado do que a contratação de um empréstimo. Em especial pelo fato de que, apesar do deságio, o profissional não precisa contrair uma dívida de médio prazo para cobrir as despesas mensais.

Mas, é fundamental que o gestor do escritório tenha um bom planejamento financeiro para interpretar cada cenário da empresa e tomar as melhores decisões para o crescimento do negócio.

Quer aproveitar a oportunidade e adiantar seus honorários? Preencha agora mesmo nosso formulário e solicite sua antecipação com a JusCash!

Continue acompanhando nosso blog para ter mais dicas de gestão para seu escritório!

Confira as postagens mais acessadas

Planilha controle financeiro

Baixe grátis a nossa planilha de controle financeiro para advogados

Administrar as finanças de um escritório de advocacia pode ser uma tarefa muito complicada. Isso porque envolve divers
Continue lendo Continue lendo
advogado autônomo: saiba como declarar seu imposto de renda 2024!

Advogado autônomo: Como se preparar para o imposto de renda? [Guia 2024]

Você sabe quais impostos um advogado deve pagar e como deve declarar seus honorários no imposto de renda? Descubra nes
Continue lendo Continue lendo
Destaque de honorários contratuais

Destaque de honorários contratuais: o que é e qual a importância?

O destaque de honorários contratuais deve ser requerido pelo profissional do Direito ao longo do processo para evitar p
Continue lendo Continue lendo