Blog da JusCash

Insights, dicas e ferramentas para gestão financeira de advogados e escritórios de advocacia.


19 de dezembro de 2023
Variedades

ESG: entenda o que é e descubra como aplicar em seu escritório

Escrito por: Equipe JusCash

Advogados discutem a agenda ESG para o escritório de advocacia

Escrito por: Equipe JusCash

Compartilhe nas redes:

Aplicar o ESG na advocacia é uma forma de tornar sua operação mais sustentável e contribuir para que seus clientes também adotem essa nova prática em seus negócios.

O termo ESG é muito famoso no mundo corporativo. Ele está relacionado à preocupação das empresas com questões ambientais (Environmental), Sociais (Social) e de governança (Governance).

O posicionamento de uma marca quanto aos seus impactos ambientais e envolvimento com a sociedade influenciam diretamente em seu desenvolvimento. Além disso, os critérios ESG passaram a ser fator decisivo para investidores e análises de risco. 

Atender a esse tipo de demanda é fundamental para empresas de todas as áreas, inclusive escritórios de advocacia. Os escritórios que não se adaptam a essa demanda correm o risco de perder clientes para concorrentes com expertise na área.

Por esse motivo, é fundamental entender sobre o que é ESG, seus pilares, ESG  na advocacia e como aplicar os pilares em seu escritório, independente de seu porte. Continue essa leitura e tire todas as suas dúvidas sobre o tema!

O que é ESG?

ESG é a sigla em inglês para Environmental, Social and Governance. Traduzidos para o português, os termos correspondem a Ambiental, Social e Governança. Esses três pilares visam a contribuição para um mundo mais justo e saudável para as comunidades.

A sigla é usada para englobar um conjunto de práticas que as empresas podem adotar para demonstrar seu comprometimento em reduzir os impactos negativos no meio ambiente e em contribuir para a construção de um mundo melhor.

Na prática, a integração desses pilares serve como critério para analisar se o negócio tem sustentabilidade empresarial. Assim, para alcançar esses objetivos, a empresa deve buscar as melhores práticas administrativas e gerenciais. 

Empresas que atuam de acordo com critérios ESG podem aumentar sua vantagem competitiva diante do mercado interno e externo. Isso porque eles são indicadores de solidez e resiliência diante de incertezas e vulnerabilidades, além de boa reputação e custos reduzidos.

Pilares do ESG

Os três pilares do ESG (ambiental, social e governança) são as características a partir das quais as empresas são avaliadas para medir seu desempenho quanto a um desenvolvimento sustentável. Entenda mais sobre como cada pilar pode ser aplicado em um negócio:

Pilar ambiental

O foco do pilar ambiental é a redução de práticas que resultam em um impacto negativo para o meio ambiente. Para cumprir com esse requisito, a empresa precisa adotar ações conscientes com o objetivo de preservar a natureza.

Contudo, nem sempre o escritório conta com os recursos necessários para cuidar de temas tão amplos. Porém, a boa notícia é que é possível começar com pequenas atitudes que podem atender o pilar ambiental, como por exemplo a separação de resíduos e incentivo à coleta e reciclagem de materiais.

Pilar social

O pilar social é voltado para a maneira como a empresa pode impactar a sociedade. Assim, o foco é o relacionamento da empresa com seus stakeholders (clientes, colaboradores, acionistas, fornecedores, etc.) e com a comunidade em que ela está inserida.

Dentre outras coisas, o pilar social se relaciona com o bem-estar dos colaboradores de seu escritório, o que é muito avaliado por investidores. O respeito aos direitos humanos e às leis trabalhistas é o foco aqui. 

O pilar social também abrange a relação com os fornecedores. Dessa forma, o que se espera das empresas é que avaliem o comportamento de seus fornecedores quanto aos aspectos listados.

Pilar da governança

Por último, o pilar de governança está relacionado a políticas, processos, orientações e estratégias de gestão das organizações. Esse pilar está conectado aos demais, já que deve orientar, fiscalizar e reportar práticas ambientais e sociais adotadas.

Assim, o objetivo é compreender se a gestão executiva e o conselho administrativo estão atendendo aos interesses dos stakeholders, com foco nos colaboradores, clientes e acionistas. Para isso, são avaliados temas relacionados ao compliance.

Como implementar os 3 pilares do ESG na advocacia?

As diretrizes relacionadas a questões sociais, ambientais e de governança estão ganhando cada vez mais relevância nos escritórios de advocacia. Isso porque influenciam diretamente nas análises de riscos e decisões de investimento, o que traz impactos diretos aos escritórios.

Além disso, implementar os critérios em seu escritório é uma maneira de torná-lo um agente de transformação na comunidade em que ele está inserido. Também é uma forma de demonstrar compromisso com a conformidade, a ética e a responsabilidade social.

Tudo isso fortalece a reputação e a competitividade do escritório diante do mercado jurídico e estratégias de compliance. Existem diversas ações que podem ser adotadas por seu escritório nesse sentido, além das que já listamos acima. 

Sustentabilidade ambiental

Quando o escritório adota medidas para reduzir seu impacto ambiental, também se torna referência para os clientes nessa área. Assim, podem orientá-los sobre essas questões e ajudar na implementação de políticas de sustentabilidade. O escritório também pode adotar ações como:

  • Desenvolvimento de uma política de contratação de fornecedores, que devem possuir certificações ambientais, de preferência;
  • Processos empresariais que visam reduzir ou mitigar a poluição do ar e da água;
  • Ser uma organização que se posiciona contra as questões das mudanças climáticas;
  • Preferência pela utilização de energia limpa;
  • Logística reversa de produtos.

Responsabilidade social

A advocacia representa um papel muito importante na promoção da justiça social e no suporte às comunidades. Nesse sentido, seu escritório pode se engajar em iniciativas de responsabilidade social corporativa e orientar seus clientes a respeito de questões relacionadas à inclusão, diversidade e direitos humanos.

No pilar social, o mais importante é focar no bem-estar do ser humano. Isso inclui o respeito às leis trabalhistas, iniciativas de diversidade e igualdade, envolvimento em causas sociais relevantes para sua comunidade e outras ações, como:

  • Projetos e políticas de inclusão e diversidade;
  • Oferecer licença maternidade e paternidade estendida;
  • Promover o diálogo aberto entre os colaboradores;
  • Prestar serviços jurídicos pro bono para organizações sem fins lucrativos;
  • Criar projetos sociais junto à comunidade, etc.

Essas práticas colaboram para manter o bem-estar em seu escritório e desenvolver um bom relacionamento com a sociedade.

Governança corporativa

A advocacia é essencial para aconselhar empresas sobre questões de governança, ajudando-as a adotar políticas de transparência, ética e responsabilidade socioambiental, e fornecendo orientações a respeito de conformidade regulatória. 

Quando promove boas práticas de governança corporativa, a advocacia contribui para o desenvolvimento de negócios mais resilientes e confiáveis. O foco no compliance em todas as políticas, processos e estratégias da organização é uma ótima maneira de manter a governança.

Para isso, é possível adotar ações como:

  • Promover diversidade nos cargos mais altos do escritório;
  • Sempre agir de forma ética e transparente;
  • Desenvolver ações de combate à corrupção;
  • Buscar contratar fornecedores e colaboradores íntegros.

Gestão do conflito de interesses

Os escritórios podem adotar políticas para identificar e gerir conflitos de interesses entre sócios e até mesmo entre clientes do escritório. Essa é uma forma de garantir a imparcialidade na prestação de serviços jurídicos.

Vantagens de adotar o ESG na advocacia

Reputação

Adotar práticas ESG é uma forma de fortalecer a reputação do escritório, tornando-o mais atrativo para investidores, clientes e talentos. 

Vantagem competitiva

Em um mercado cada vez mais consciente e competitivo, escritórios que oferecem serviços alinhados com os princípios ESG se destacam da concorrência e atraem clientes que valorizam esses pilares.

Gestão de risco

O escritório que se dedica a aplicar o ESG em sua prática também pode auxiliar seus clientes a identificar e gerir riscos relacionados às suas operações. Essa é uma maneira de contribuir para a redução de riscos de judicialização, multas e danos à reputação do negócio.

Atrair investidores

Cada vez mais investidores consideram os fatores ESG em suas decisões. Adotar e incentivar seus clientes a cumprirem essas práticas é uma maneira de demonstrar um compromisso sólido com práticas sustentáveis e responsáveis para atrair investimentos e ampliar as chances de crescimento de seu escritório e dos negócios de seus clientes.

Conclusão

Aplicar o ESG à advocacia é uma maneira de demonstrar ao mercado que seu escritório se importa com questões ambientais, sociais e de governança. Com isso, além de contribuir com a comunidade em que está inserido, é possível atrair mais investidores e clientes conscientes.

Outro fator importante é que, ao adotar esses pilares, seu escritório pode se tornar uma referência em ESG. Dessa forma, você poderá contribuir para que outras empresas se tornem mais conscientes e sustentáveis.
Continue acompanhando nosso blog para conhecer boas práticas que podem aumentar o destaque de seu escritório!

Confira as postagens mais acessadas

Planilha controle financeiro

Baixe grátis a nossa planilha de controle financeiro para advogados

Administrar as finanças de um escritório de advocacia pode ser uma tarefa muito complicada. Isso porque envolve divers
Continue lendo Continue lendo
advogado autônomo: saiba como declarar seu imposto de renda 2024!

Advogado autônomo: Como se preparar para o imposto de renda? [Guia 2024]

Você sabe quais impostos um advogado deve pagar e como deve declarar seus honorários no imposto de renda? Descubra nes
Continue lendo Continue lendo

Como declarar honorários advocatícios no Imposto de Renda?

Está em dúvida sobre como declarar honorários advocatícios no Imposto de Renda? Então, confira esse conteúdo e des
Continue lendo Continue lendo