Cuidar da organização financeira certamente não é uma tarefa fácil. Quando se trata de advogados que possuem escritórios, autônomos ou profissionais liberais, o desafio é maior ainda.

Organização Financeira - JusCash
Foto: Pixabay/Pexels

Ter que aguardar as decisões judiciais para ter a liberação do dinheiro e poder organizar suas finanças pode ser muito frustrante para os advogados.

Por isso, no texto de hoje, trouxemos dicas de finanças para ajudar você, advogado, a cuidar de sua organização financeira pessoal ou da organização financeira de seu escritório. Confira!

6 dicas de organização financeira para advogados

1. Registre seus ganhos e despesas

Em primeiro lugar, saiba que a organização financeira pessoal começa com o registro de todo o dinheiro que entra e todo o dinheiro que sai de sua conta. Ou seja, isso inclui também todas as compras feitas no cartão de crédito.

Isso pode ser feito por meio de planilhas no Excel ou no Google Sheets, por meio de aplicativos ou mesmo em um caderninho. O que importa é escolher a opção mais prática para você.

Dessa forma, você vai poder analisar suas despesas para identificar gastos desnecessários e cortá-los. Assim, poderá direcionar essa renda para os seus objetivos, que podem incluir a realização de uma viagem ou até mesmo a aquisição de um imóvel.

Nesse sentido, use a ferramenta escolhida (planilha, app ou caderno) para o registro de suas finanças como um guia para sua vida. Recorra a ela sempre que achar que precisa comprar alguma coisa.

2. Defina seu orçamento

Assim que você colocar todos os seus ganhos e despesas na ponta do lápis, vai conseguir analisar o que é essencial e poder criar um orçamento. Para isso, você deve analisar seus gastos fixos e variáveis essenciais, como as contas de água e energia.

Em seguida, estabeleça uma parcela de sua receita para pagar essas contas. Uma boa estratégia é usar a regra 50-30-20, que sugere que você divida sua renda em três partes:

  • 50% para os gastos fixos e essenciais;
  • 30% para despesas variáveis; e
  • 20% para quitar dívidas ou investir.

3. Defina suas metas e estabeleça prioridades

Se você tem um objetivo, como a compra de um imóvel ou um veículo, ou mesmo uma viagem de férias, é necessário estabelecer metas financeiras pessoais para conseguir realizá-los.

Ter as metas bem definidas facilita a definição das prioridades e evitar gastos que possam atrapalhar seu cumprimento. Também é importante definir prazos para cumpri-las, assim você vai poder analisar se está no caminho certo.

4. Procure gastar menos do que você ganha

Logo depois de colocar todos os seus gastos no papel, será inevitável descobrir com o que você está gastando. Embora essa seja uma descoberta difícil, é essencial ter esse choque de realidade para garantir sua saúde financeira.

Mas, fique tranquilo que você não precisará deixar de comprar coisas que você quer ou gosta. Uma boa organização financeira está mais relacionada aos seus gastos de fato, do que ao que você não gasta.

É essencial analisar todos os seus gastos para descobrir o que é fundamental e o que pode ser cortado. Mesmo que algumas despesas pareçam dispensáveis para outras pessoas, se elas forem relevantes para você, busque mantê-las no orçamento.

Regular seus gastos para que você gaste menos do que ganha é a primeira etapa para um bom planejamento financeiro. Por fim, você poderá pensar até em investimentos para realizar seus objetivos.

5. Quite suas dívidas

Pagar suas dívidas deve ser uma prioridade de seu planejamento financeiro. Afinal, enquanto isso não for feito, elas podem continuar rendendo juros e fazendo com que seu dinheiro se esgote rapidamente.

Por isso, liste todas as dívidas que você possui e priorize as que estão mais caras, tanto pelo valor mais alto quanto pelos juros mais caros. Entre em contato com as instituições financeiras e negocie uma forma de pagamento.

Faça as contas e não aceite nenhuma proposta que ultrapasse o valor de 30% do seu orçamento. Se for o caso, faça contrapropostas para aumentar o prazo de pagamento e reduzir o valor das parcelas. Caso seja possível pagar à vista, pode render descontos e melhores condições.

Mas fique atento para não se endividar novamente. Se for possível, guarde dinheiro para comprar os itens que você quer ou precisa à vista. Além disso, faça os ajustes no orçamento para conseguir cumprir com o compromisso estabelecido na negociação. 

6. Use crédito de forma consciente

Fique atento às compras por impulso, especialmente no cartão de crédito. O rotativo tem uma das mais altas taxas de juros do mercado, que vão de 0,72% a 20,99% ao mês, de acordo com o índice do Banco Central de 25 de outubro a 29 de outubro de 2021.

Então, antes de comprar um item, sempre se pergunte se você realmente precisa dele. Caso a resposta seja positiva, busque comprar à vista ou procure alternativas de crédito mais baratas do que o cartão.

Mas se for usar o cartão, tome todo o cuidado para não atrasar o pagamento e entrar nos juros do rotativo.

Dica extra para autônomo ou profissional liberal: separe seu dinheiro e o do escritório

Embora separar as finanças de sua empresa de suas finanças pessoais seja um desafio para o profissional liberal ou autônomo, fazer isso é essencial para a organização financeira empresarial. Só dessa forma você poderá ter um planejamento financeiro mais concreto e estabelecer metas realistas.

O primeiro passo para isso é estabelecer um valor mensal para sua própria remuneração, que também é chamado de pró-labore. O dinheiro que restar deve ser direcionado à manutenção do seu escritório, ao pagamento dos colaboradores, etc.

Vantagens da antecipação dos honorários

Se você está buscando organizar suas finanças, então precisa analisar a possibilidade da antecipação de honorários. Esse é um serviço oferecido por empresas financeiras como a JusCash para ajudar os advogados em sua organização financeira.

Foto: Freepik

O tempo para o recebimento das ações pode variar entre meses e até mesmo anos. Por outro lado, o advogado tem contas para pagar, objetivos para realizar e necessidades básicas. Confira as vantagens da antecipação de honorários:

Burocracia reduzida

A antecipação dos honorários é uma concessão de crédito feita por meio de um contrato. O advogado recebe seu pagamento em até 48 horas, após os trâmites de cessão e transfere a responsabilidade e a titularidade do processo para o comprador.

Para que a transação seja formalizada, é necessário apenas fazer o registro em cartório e a apresentação em juízo para que o devedor saiba para quem deve direcionar o crédito. Essas são as únicas formalidades necessárias.

Possibilidade de aliviar o fluxo de caixa do escritório

Antecipar honorários pode ser uma ótima opção para o advogado que não está conseguindo manter as contas do escritório no azul. Para saber se essa é a melhor opção para você, avalie:

  • O custo mensal do processo em seu escritório;
  • O tempo que você está trabalhando;
  • A quantidade de petições até que a lide se encerre;
  • Seus planos para o valor que será recebido.

Reduzir as incertezas e planejar o crescimento

As dificuldades e os longos prazos que envolvem o recebimento das ações dificultam a organização financeira da empresa do advogado. Isso gera um cenário de incertezas e atrapalha o fluxo de caixa.

A antecipação de honorários te ajuda a se planejar financeiramente e ajuda no seu crescimento. Com isso, você pode capacitar a equipe, buscar ferramentas de gestão para seu escritório e até mesmo investir no marketing jurídico para atrair mais clientes.

O que considerar antes de antecipar os honorários?

Foto: Freepik

Antecipar os honorários pode ser uma boa estratégia para o advogado que está precisando de dinheiro, mas é necessário avaliar alguns pontos antes de escolher essa opção, como:

Necessidade e urgência

O primeiro ponto a ser analisado é se o advogado realmente precisa dos valores agora. Para isso, é necessário analisar tanto sua organização financeira pessoal quanto a organização financeira empresarial e identificar suas necessidades. Se você está em busca de empréstimo para quitar alguma dívida ou mesmo quer investir no escritório ou aumentar o capital de giro, então a antecipação de honorários pode ser a melhor alternativa para você.

O custo médio do seu escritório

Antes de vender seu honorário, é importante calcular os custos mensais que você teve em um processo similar. Avalie o prazo de atuação e os valores que você receberia. 

Assim, você tem mais base para analisar se é possível aguardar o desfecho da ação e se você consegue arcar todas as despesas até que o valor seja liberado. Se não, vender os honorários pode ser uma ótima opção.

Taxa de antecipação na venda de honorários

A taxa de antecipação faz parte das negociações de ativos judiciais. Por isso, é essencial avaliar se você tem como esperar pela execução da sentença ou se o adiantamento dos honorários é mais interessante para você, mesmo que receba o valor reduzido.

Percentual de antecipação

Você não precisa vender todos os seus honorários contratuais. É possível estipular uma porcentagem e receber esse valor no momento da compra e a outra parte no cumprimento da sentença.

Aqui na Juscash, nós antecipamos o valor total dos honorários sucumbenciais e, em alguns casos, os contratuais, mas sempre visando o valor total dos mesmos.

Contrato

Todas as operações de cessão de crédito precisam ser intermediadas por um contrato que descreve as responsabilidades das partes envolvidas, como a forma de pagamento, o percentual de cada pessoa e os prazos. 

Homologação

Após a assinatura do contrato, é essencial providenciar a homologação judicial, que serve como garantia de que os termos estão dentro da lei e respeitam as vontades de ambos os envolvidos. 

Como antecipar seus honorários?

Antecipar seus honorários aqui na JusCash é muito fácil e rápido. Você só precisa seguir esses passos:

Envie a proposta

Para começar o processo, envie os dados da ação ou a cópia do processo físico para nossa equipe.

Análise da JusCash

Aguarde pela análise da equipe jurídica da JusCash. Você terá um retorno com a proposta de antecipação em até 5 dias úteis.

Registro da cessão

Após aceitar a proposta, é hora de assinar  o contrato e protocolar a ação.

Depósito dos honorários

Por fim, é só aguardar! Em até 48 horas, a JusCash deposita o valor do acordo em sua conta!

Conclusão

Apesar de a organização financeira para advogados ser uma tarefa bastante desafiadora, a Juscash está aqui para te ajudar tanto com conteúdos como com a antecipação de honorários.

Por isso, se você achou esse conteúdo interessante, não se esqueça de compartilhar com seus colegas advogados.

E se você precisa antecipar seus honorários, envie seus dados para receber uma proposta personalizada da Juscash!

Leia também

Deseja antecipar seus honorários?

Entre em contato que teremos prazer em analisar sua ação e antecipar seus honorários advocatícios.

Contato
WhatsApp