Blog da JusCash

Insights, dicas e ferramentas para gestão financeira de advogados e escritórios de advocacia.


27 de fevereiro de 2024
Institucional

Deságio na antecipação de recebíveis: saiba tudo sobre o assunto

Escrito por: Equipe JusCash

Deságio na antecipação de recebíveis: saiba tudo sobre o assunto

Escrito por: Equipe JusCash

Compartilhe nas redes:

Deságio é o nome dado ao desconto que é cobrado sobre o valor total de seu crédito judicial para que você possa ter acesso ao seu dinheiro com rapidez e segurança.

O deságio é uma parte muito comum e importante das negociações de antecipação de créditos judiciais. O deságio na antecipação de recebíveis pode ocorrer tanto na venda desses valores para empresas como no acordo direto entre o titular e o ente público devedor.

Essa espécie de taxa é descontada do valor total para cobrir os custos que o comprador pode ter com incertezas e riscos que envolvem essa transação de longo prazo. Porém, diferente da taxa de juros, é cobrado apenas uma vez e com um valor cheio.

Para realizar a antecipação de recebíveis de forma que seja realmente vantajosa, é necessário conhecer bem o deságio. Por isso, a JusCash preparou um conteúdo especial para tirar todas as suas dúvidas. Confira!

O que é deságio?

Deságio é a diferença entre o valor real e o valor nominal de um ativo em uma operação financeira. Enquanto o valor nominal é o valor teórico ou total de um ativo, o valor real é aquele pelo qual o ativo está sendo negociado.

Esses são termos técnicos que estão envolvidos em operações como investimentos e antecipação de recebíveis. No caso da antecipação de recebíveis, o deságio é o desconto percentual sobre o valor total do crédito que será vendido.

Vamos a um exemplo:

Crédito judicial – valor nominalR$ 10.000,00
Deságio 25%
Valor real (que você irá receber)R$ 7.500,00
O valor do deságio é descontado uma única vez e você não acrescenta uma parcela no seu orçamento.

O valor do deságio depende da negociação de desconto realizada entre o portador do título de crédito judicial e o comprador.

Qual a diferença entre ágio e deságio?

Ágio e deságio são termos do mercado financeiro utilizados para representar situações opostas:

  • O ágio é o aumento de um ativo em relação ao seu preço inicial;
  • Já o deságio é o desconto de um certo valor sobre o preço inicial de um ativo.

Quando o deságio se apresenta?

Na economia

O deságio é bastante comum na negociação de bens como veículos, imóveis e smartphones. Além disso, em leilões é comum que diversos produtos apreendidos sejam negociados em lotes, por valor mais baixos do que os que seriam pagos no comércio, ou seja, com deságio.

Quando instituições financeiras oferecem descontos para pagamentos antecipados, o deságio também entra em ação. Quem consegue quitar sua dívida com antecedência tem menos custos do que quem espera até o fim do prazo.

Nos investimentos

Nos investimentos, o deságio se manifesta em situações em que é possível comprar ativos por valores abaixo do que os comumente praticados no mercado. Essa é uma estratégia para que o investidor possa se beneficiar com o potencial de valorização.

Além disso, no caso de rendimentos de renda fixa prefixados, a rentabilidade só é garantida se a aplicação for resgatada na data de vencimento. Isso porque o rendimento é realizado conforme o comportamento da curva de juros.

Dessa forma, o preço de venda na antecipação do resgate pode ter incidência de deságio e ser menor do que o preço da compra. Porém, se o valor for superior, o título será vendido com ágio e poderá pagar mais lucros.

Na antecipação de recebíveis

No deságio de antecipação de recebíveis, a lógica é a mesma da negociação de títulos. Este é um acordo direto, e o deságio é aplicado para compensar a antecipação do pagamento que seria feito pelo ente público.

Assim, o portador do título recebe um valor inferior ao valor nominal de seu título como uma maneira de compensar o pagamento antes da data prevista. Para o cálculo do deságio, a antecipação de recebíveis com empresas especializadas considera:

  • A natureza do título;
  • O prazo de pagamento;
  • A urgência do credor em receber;
  • O valor nominal do crédito.

Por que o deságio existe?

O deságio existe para compensar os riscos que a empresa que compra o título assume ao fazer isso. Por exemplo, no caso de um processo trabalhista, se as chances de a empresa pagar o valor decretado pelo juiz forem baixas, o valor proposto para o crédito será menor.

Dessa forma, quanto maior o deságio, menor o valor do crédito. Os principais fatores envolvidos no deságio e antecipação de honorários são:

Risco 

Em casos no qual o mercado identifica riscos associados ao emissor do título, este será negociado com deságio. Os riscos incluem:

  • Inadimplência;
  • Redução de crédito;
  • Instabilidade econômica, etc.

Taxa de juros

Quando existe expectativa de aumento das taxas de juros, o valor do pagamento futuro do título é reduzido. Assim, para atrair compradores, o título pode ser negociado com deságio.

Prazo

Quando o vencimento do título está para uma data distante, ele passa a envolver incertezas em relação a fatores como eventos futuros e inflação. Por isso, títulos com vencimento mais distante podem ser negociados com deságio.

Como funciona o cálculo do deságio na venda de créditos judiciais?

Não existe um padrão para determinar o cálculo do deságio de antecipação de recebíveis. Cada negociação tem como base diferentes critérios, como mencionamos no tópico acima.

Porém, as empresas que adquirem esse tipo de título realizam o cálculo com base nos dados particulares e na análise da estabilidade financeira da empresa ou ente público que deverá fazer o pagamento.

Cada caso possui suas próprias características. Por isso, aqui na JusCash, por exemplo, nós solicitamos todos os dados de seu processo para enviar uma proposta personalizada para o seu caso.

Clique aqui e solicite uma análise gratuita agora mesmo!

Qual o impacto do deságio na antecipação de créditos judiciais?

Apesar do desconto no valor total, a antecipação de recebíveis é uma alternativa muito vantajosa para o titular do crédito. Isso porque é possível receber o pagamento em até 24 horas após os trâmites da cessão. A JusCash, por exemplo, trabalha com esse prazo.

Além disso, por meio da Antecipação de Recebíveis é possível ter acesso ao crédito sem a necessidade de pagar juros elevados e se endividar. Também não é necessário justificar ou comprovar a finalidade do dinheiro.

Você pode fazer o que quiser com os valores, sem precisar aguardar anos para ter acesso a valores que já são seus por direito. Na JusCash, a análise é rápida, segura e transparente para garantir o melhor custo-benefício para você!

Conclusão

O deságio é uma prática bastante comum no mercado financeiro e representa a diferença entre o valor nominal e o valor real de uma transação. Ele pode ser aplicado tanto em investimentos, como na aquisição de bens e na antecipação de recebíveis.

Apesar do deságio, a antecipação de recebíveis é uma opção extremamente vantajosa para quem tem créditos judiciais a receber. Isso porque pode ter acesso aos valores quando precisa, sem a incidência de elevadas taxas de juros e sem risco de endividamento.

Na JusCash, você pode fazer a antecipação de recebíveis com uma empresa séria e segura, que pratica um deságio justo e personalizado.

Solicite uma análise gratuita agora mesmo e invista em seu futuro!

Confira as postagens mais acessadas

Planilha controle financeiro

Baixe grátis a nossa planilha de controle financeiro para advogados

Administrar as finanças de um escritório de advocacia pode ser uma tarefa muito complicada. Isso porque envolve divers
Continue lendo Continue lendo

Como se preparar para aposentadoria sendo advogado autônomo

Você já se perguntou se advogado autônomo precisa contribuir com o INSS? A resposta é sim! Entenda por que neste art
Continue lendo Continue lendo
Destaque de honorários contratuais

Destaque de honorários contratuais: o que é e qual a importância?

O destaque de honorários contratuais deve ser requerido pelo profissional do Direito ao longo do processo para evitar p
Continue lendo Continue lendo